Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livros & Chá Quente

Livros & Chá Quente

22
Fev13

[Divulgação] Depois

Lilly


Civilização publica Depois de Rosamund Lupton



SINOPSE: 
É um incêndio e eles estão lá dentro. Eles estão lá dentro… Fumo negro mancha o céu azul de verão. 
Uma escola está a arder. E uma mãe, Grace, vê o fumo e corre. Sabe que Jenny, a sua filha adolescente, está lá dentro. Corre para o edifício em chamas para a salvar. Depois é o segundo romance da autora do bestsellerIrmã, Rosamund Lupton. Entrou diretamente para o Top10 da Sunday Times Bestseller List nas primeiras semanas de vendas, foi #2 na lista de bestsellers do Sunday Times e #2 na de ficção da Amazon


A autora do bestseller Irmã tem já uma legião de fãs em Portugal






22
Fev13

[Divulgação] Morte com Vista para o Mar

Lilly
Imagem intercalada 1



Depois da aposta em James Patterson (o mais bem-sucedido autor em todo o mundo, com 250 milhões de livros vendidos) e Janet Evanovich (40 milhões de livros vendidos), autores de algumas das séries policiais mais lidas, a Topseller dá o primeiro passo, com Pedro Garcia Rosado, na missão traçada aquando da sua génese: publicar e promover autores nacionais de qualidade.

Morte com Vista para o Mar é, então, a primeira aposta da chancela da 20l20 Editora na literatura policial portuguesa contemporânea, cuja sequela está já agendada para setembro de 2013, mês em que será publicado o segundo volume da série, intitulado Morte na Arena: A Descida aos Infernos

O AUTOR

Pedro Garcia Rosado.2020.jpg

Morte com Vista para o Mar é o oitavo thriller de Pedro Garcia Rosado, o primeiro de uma nova série a publicar na Topseller (chancela da 20|20 Editora), depois de Crimes Solitários, Ulianov e o Diabo, A Guerra de Gil (ed. Temas e Debates), O Clube de Macau (ed. Bertrand) A Cidade do Medo, Vermelho da Cor do Sangue e Triângulo (ed. Asa).

Capa Morte com Vista para o Mar.jpgEscritor e tradutor profissional, Pedro Garcia Rosado elegeu o policial como o seu género de eleição, sendo o único autor português de thrillers a publicar um livro por ano na área da literatura policial. As suas narrativas vibrantes e contemporâneas têm conquistado os leitores portugueses que gostam de adrenalina e de enredos repletos de mistério e suspense. Pedro Garcia Rosado foi jornalista em O DiárioO Jornal e no Diário de Notícias, colaborador no Expresso e na Grande Reportagem(1.ª série). Foi ainda crítico de cinema no Se7e e JL.


Morte com Vista para o Mar (320 páginas / 16,49€) estará à venda em todo o país a partir de dia 20 de Fevereiro e estão já agendados dois lançamentos, no Porto e em Lisboa (convites em anexo).



Inline image 1
22
Fev13

Novidades/Relançamentos de Fevereiro de 2013 - Bizâncio

Lilly
Novidades

Título: Descubra a Cabra Secreta que há em Si
Autor: Elizabeth Hilts
Colecção: Pequenos
Págs.: 240
Preço: Euros 11,79 / 12,50
Humor


SINOPSE: 
Há uma parte de cada uma de nós, uma parte bem importante, que muitas vezes não deixamos transparecer. É a cabra secreta. A cabra secreta diz o que pensa e pensa o que diz. É um ponto final definitivo no vício de sermos «boazinhas». Acabou-se o dizer sim quando se quer dizer não. Acabaram-se os becos sem saída sentimentais. A Cabra Secreta que há em Si é aquela parte integral e poderosa que impede que se esqueça de si nas suas relações profissionais, familiares, de amizade e especialmente quando se apaixona. Precisa de mudar o rumo da sua vida? Deixe A Cabra Secreta que há em Si guiá-la!




Relançamentos:

Título: O Que É a Arte?
Autor: Nigel Warburton
Colecção: Filosoficamente
Págs.: 188
Preço: Euros 12,86 / 13,63
Filosofia/Arte


Quando um artista manda para uma exposição um pavão vivo isso é Arte? O que é a Arte? Eis uma pergunta que muitos de nós gostaríamos de ver respondida. É esta questão que Nigel Warburton desmistifica neste livro. Com a sua habitual clareza, explica-nos teorias da arte — muito faladas e pouco entendidas — de autores como Clive Bell, Colingwood e Wittgenstein. E aborda ainda outras importantes questões como a intenção do artista, representação e emoção.

Um guia, estimulante e acessível, para o imenso puzzle da Arte. Gosta de Filosofia? Interessa-se pela Arte? Gosta apenas de observar quadros? Então este livro é para si.





Título: A Física do Futuro
SubtítuloComo a Ciência Moldará o Mundo nos Próximos Cem Anos
Autor: Michio Kaku
Colecção: Máquina do Mundo
Págs.: 464
Preço: Euros 15,09 / 16,00
Ciência

Em A Física do Futuro, Michio Kaku apresenta-nos uma esmagadora, apaixonante e provocadora visão do século que aí vem, com base nas entrevistas feitas a mais de trezentos cientistas que, neste momento, já estão a inventar o futuro nos seus laboratórios. 
O resultado é uma descrição plena de rigor científico sobre os desenvolvimentos que poderemos esperar na medicina, na informática, na inteligência artificial, na nanotecnologia, na produção de energia, etc. 

Em 2100, possivelmente, controlaremos os computadores com pequenos sensores no nosso cérebro e, como os mágicos, deslocaremos os objectos à nossa volta com o poder da mente. As nossas casas inundadas de inteligência artificial e as nossas lentes de contacto com Internet permitir-nos-ão aceder a toda a informação que queiramos, à escala mundial, e ficar na presença de quem desejarmos num piscar de olhos. Os automóveis conduzir-se-ão sozinhos, com GPS, deslocando-se em almofadas de ar, sobre campos magnéticos. Através da medicina molecular os cientistas poderão criar qualquer órgão do corpo humano e curar doenças genéticas. Milhões de pequenos sensores de ADN, e nanopartículas, patrulharão as nossas células sanguíneas procurando detectar os primeiros sinais de doença, e os avanços genéticos permitir-nos-ão abrandar ou mesmo reverter o processo de envelhecimento. A esperança média de vida alargar-se-á espantosamente. Naves espaciais usarão a propulsão a laser, e talvez seja até possível apanhar o elevador espacial, carregar no botão «para cima» e fazer uma visita ao espaço, depois de, em minutos, percorrer milhares de quilómetros. 

Porém, estas espantosas revelações são apenas a ponta do iceberg. Kaku fala-nos dos robôs que exprimem emoções, de visão de raio X, de foguetões de antimatéria e da capacidade de criarmos novas formas de vida. Aborda também o desenvolvimento da economia mundial e coloca algumas questões: quem serão, no futuro, os vencedores e os derrotados? Quem terá emprego? Que nações prosperarão? 
Simultaneamente, Michio Kaku explica-nos os rigorosos princípios científicos que estão subjacentes a estes progressos, qual a taxa provável a que progredirá esta ou aquela tecnologia, quão longe chegará, quais as limitações e obstáculos que terá de ultrapassar. Uma visão apaixonante, devidamente fundamentada, dos anos que nos esperam até 2100. 
A Física do Futuro é uma odisseia plena de desafios sobre os próximos cem anos e a sua emocionante revolução científica.



Título: Não me F**** o Juízo
Subtítulo: Crítica da Manipulação Mental
Autor: Colin McGinn
Colecção: Filosoficamente
ISBN: 978-972-53-0413-6 Código de Barras: 9 789 725 304 136
Págs.: 96
Preço: Euros 7,14 / 7,57
Filosofia


Uma coisa é estar rodeado de tretas. Outra completamente diferente é que nos f**** o juízo. A primeira é irritante, mas a segunda é violenta e invasiva (excepto quando consentida). Se alguém lhe manipular os pensamentos e as emoções, lixando-lhe a cabeça, é natural que fique ressentido: o indivíduo em questão distorceu as suas percepções, perturbou os seus sentimentos, talvez até lhe tenha usurpado o Eu. 
A psicofoda é um aspecto predominante da cultura contemporânea e o agente que a pratica tanto pode ser um indivíduo como todo um Estado, dos jogos de manipulação pessoais até à propaganda em grande escala. 

Em Não me F**** o Juízo, Colin McGinn investiga e clarifica este fenómeno. Da antiga Grécia a Shakespeare e às técnicas modernas de controlo de pensamento, McGinn reúne os componentes deste complexo conceito — confiança, logro, emoção, manipulação, crença falsa, vulnerabilidade — e explora a sua natureza.



22
Fev13

[Divulgação] Trinta por Uma Linha

Lilly

Civilização publica Trinta por Uma Linha de António Torrado




FICHA TÉCNICA
Título: Trinta por Uma Linha
Autor: António Torrado
Ilustrador: Cristina Malaquias
Páginas: 112
Encadernação: Capa dura
PVP: 13,99 €
Lançamento: Fevereiro de 2013










SINOPSE: 
Trinta por Uma Linha reúne trinta pequenos contos muito divertidos, todos ligados por uma linha que faz nós e corrupios, desde a Aldinha que gosta tanto da escola que decide ensinar as formigas a ler, à gota de água que não quer cair em qualquer lugar até à bolacha Maria que não queria ser simplesmente Maria, queria ter mais nomes próprios e apelidos. Escrito por António Torrado, com o seu humor peculiar, o novo livro do popular autor é ilustrado por Cristina Malaquias. Este livro é recomendado pelo PNL como leitura autónoma ou de apoio para crianças no 3.º ano de escolaridade.


“António Torrado é um dos autores mais conhecidos e admirados do nosso país. Licenciado em Filosofia e
com uma atividade muito diversa, de escritor a pedagogo, jornalista, editor, produtor e argumentista para
televisão, publicou o primeiro livro aos dezoito anos. Vencedor do Grande Prémio Gulbenkian de Literatura
para Crianças em 1980 e 1988, em 2011 foi homenageado pelos quarenta anos de carreira no famoso
encontro “Palavras Andarilhas”.
As suas histórias e contos são, invariavelmente, primeiras leituras divertidas e didáticas. Tem mais de cem
livros publicados. Em 2011, foi nomeado para o prémio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil.”
22
Fev13

[Divulgação] A Herdade

Lilly
Civilização publica A Herdade de Jane Smiley



             O romance com que a autora venceu Pulitzer é uma adaptação do Rei Lear de Shakespeare.




SINOPSE: 
A propriedade de Larry Cook é a maior de Zebulon County, Iowa, e um reflexo do seu trabalho e perseverança. De um momento para o outro, Larry, um homem orgulhoso e possessivo, decide reformar-se e doar a propriedade às suas três filhas, Ginny, Rise e Caroline, numa atitude pouco típica do seu temperamento. A Herdade, o romance com que Jane Smiley venceu o Pulitzer, é uma adaptação contemporânea do Rei Lear. Foi adaptado ao cinema e interpretado, entre outros, por Michelle Pfeiffer, Jessica Lange ou Jason Robards.